motor

Harley-Davidson. Quem é amante de motocicletas sabe que essa marca é única. O ronco do motor, uma das principais características das motos H-D, pode ser reconhecido de longe, e é um dos motivos que atraem compradores para a empresa. Impactante, o tradicional ruído faz os proprietários sentirem orgulho de suas motos – orgulho que, aliás, é um dos atributos do branding da marca.

Fazendo uma analogia entre esse fato e a sua vida, digo: você também precisa encontrar seu ronco do motor, aquele ruído que fará você ser reconhecido!

O conceito

A marca pessoal – ou personal branding – é a imagem que você transmite a outras pessoas por meio da forma como se comunica, das suas peculiaridades, da sua identificação com grupos sociais e assim por diante.

Construir uma marca pessoal forte se tornou algo mais que necessário no mercado nos últimos anos. Atualmente, o que é transmitido para o mundo precisa ser trabalhado, desenvolvido e protegido, porque os serviços e produtos oferecidos precisam ter algo impactante para as pessoas que talvez se interessem por eles. E, muitas vezes, esse algo a mais é justamente o personal branding da empresa ou da pessoa responsável por aquele produto ou serviço.

Uma marca pessoal forte é tão importante que, com o tempo, os consumidores passam a associar as características que a definem diretamente à pessoa que ela representa. O ronco da Harley-Davidson, por exemplo, é marcante e pode até ser excessivo para alguns. Mas quando um apaixonado por motos o ouve, ele o associa imediatamente à empresa.

Harley-Davidson, Facebook e você!

Nos anos 1990, algumas marcas japonesas perceberam o impacto da Harley-Davidson no mercado e notaram como o barulho do motor conquistava os consumidores. Querendo se destacar tanto quanto a fabricante de motos mais famosa do mundo, essas marcas tentaram copiar a característica. Porém, após uma briga judicial por plágio, a Harley-Davidson conquistou a patente. O ronco, então, se tornou uma marca importante no branding da empresa. Trabalhá-lo passou a ser uma estratégia de marketing para a montadora.

Aplicar estratégias de marketing e vendas na sua personalidade também pode ajudá-lo a ter características marcantes. Essa é uma tendência no mundo todo, o que confere ao personal branding uma grande parcela de responsabilidade pelo sucesso profissional.

Ele é ainda mais relevante para profissionais que vendem sua imagem para o mundo e necessitam transmitir algo bom para atrair novos consumidores. Mark Zuckerberg (o criador do Facebook), por exemplo, usa calças e camisetas sempre iguais porque, segundo ele, dessa forma ele deixa de perder tempo com coisas superficiais – como a escolha da roupa – e pode se dedicar a solucionar questões maiores. Isso, é claro, faz parte da marca pessoal que ele está construindo. Afinal, sempre que vir um grande empresário de calça jeans e camiseta preta, você automaticamente se lembrará do fundador do Facebook.

Assim como a Harley-Davidson possui sua marca registrada e Zuckerberg tem fortes traços de características pessoais, você também precisa cuidar de pequenos detalhes que façam parte de sua personalidade e trabalhem para que sua identidade seja reconhecida no mercado.

A minha marca pessoal e as lições para você

Como experiência pessoal, eu me tornei conhecido por ser um palestrante que vai contra tudo o que os outros estão falando. Fui um dos primeiros do Brasil a subir no palco sem terno. Também possuo experiência com vendas para desconstruir todas as dicas já ultrapassadas que outros palestrantes estavam ensinando. E essas se tornaram as minhas principais características, ajudaram a “dar cara” à minha marca pessoal.

Uma parte importante da construção da minha imagem é que, em nenhum momento, eu fugi dos meus princípios na construção do personal branding. Nunca me inspirei em outros profissionais da minha área, e isso me ajudou a construir uma personalidade única.

Minha sugestão é que você faça o mesmo! Busque entender suas principais características para que elas se tornem sua principal marca. Não venda para seus clientes o que você não é de verdade. Se você tentar fazer isso, soará tão falso quanto as motos japonesas que tentavam imitar a Harley-Davidson. As características construídas em torno da sua imagem devem estar presentes em tudo o que você faz. Assim, os consumidores irão reconhecer sua marca e se identificar com ela.

Ao construir meu personal branding, eu não criei falsas características, apenas trabalhei para mostrar as melhores que tenho. Eu procurei o ronco do meu motor. E você também deve procurar o seu!


Ricardo Ventura é mentor de palestrantes/treinadores e criador do Centro de Formação de Treinadores e Palestrantes (CFTP).

Visite: www.serpalestrante.com.br

Clique aqui e volte acessar a VendaMais -> VendaMais.com.br