hsm

“É possível ser uma empresa centrada na humanidade e, ao mesmo tempo, lucrativa?”

Esse questionamento intrigante, que abriu a reportagem de capa da VendaMais de novembro de 2014, foi lançado – e respondido – por Philip Kotler no livro Marketing 3.0. Como o especialista lançou recentemente a obra Marketing 4.0 (que você vai conhecer em detalhes na matéria que se inicia na página 34), resolvemos relembrar aqui os conceitos trabalhados naquela ocasião.

Você vai saber como o comportamento e os valores das empresas guiam esse modelo de marketing e a relação com seus diferentes púbicos e entenderá quem são os novos consumidores e com que eles se preocupam na hora de escolher uma marca. Esse conhecimento ajudará você a vender mais e melhor!

*A reportagem completa está disponível em bit.ly/mkt30-kotler. Não deixe de ler!

O novo consumidor e o marketing 3.0

“Qualquer anúncio num espaço público que não permite que você escolha se quer vê-lo ou não é seu. Ele lhe pertence. Você pode se apropriar dele, rearrumá-lo e reutilizá-lo. Pedir permissão para isso é como perguntar se você pode ficar com a pedra que alguém jogou na sua cabeça.”

Nada poderia resumir de maneira mais clara quem é o novo consumidor do que as palavras acima, ditas por Banksy, um artista contemporâneo britânico com ideias revolucionárias. Talvez Banksy não saiba, mas, apesar de ser um tanto extremista em suas declarações, ele está alinhado ao pensamento de Philip Kotler – principal especialista em marketing da atualidade – no que diz respeito a uma abordagem menos invasiva e mais participativa e às apropriações que os consumidores fazem com aquilo que as marcas lhe oferecem. Essa é a proposta do marketing 3.0, segundo o qual os consumidores se tornam “proprietários” da marca. “As empresas têm de aceitar o fato de que exercer controle sobre a marca é quase impossível. A missão da marca passou a ser a missão dos clientes”, explica Kotler. “Hoje, os outros são os juízes de sua empresa. Por isso, mais do que nunca, é preciso investir no compartilhamento de valores”, emenda. Segundo o autor, três grandes movimentos impulsionam esse novo consumidor e dão vida ao marketing 3.0. São eles:

1. Coparticipação e o marketing colaborativo

Diferentemente daqueles espectadores que não tinham outra opção a não ser ouvir passivamente o que o rádio e a televisão diziam, os consumidores de hoje têm nas mãos o poder da autonomia para a produção de conhecimento. Com a evolução da web, eles ganharam ferramentas para produzir suas próprias notícias e conteúdos. E como agora têm essa vantagem nas mãos, também querem participar dos processos de produção nas empresas. “Alguns clientes gostam tanto da marca que a ajudam a criar os produtos. É o caso da Harley-Davidson e da Lego, que confiam na opinião de seus clientes para desenvolver novos itens”, revela Kotler. O especialista destaca, ainda, que, numa primeira fase, o marketing estava focado na forma de fazer a venda; depois, passou a se preocupar em fazer o cliente voltar e comprar mais. Agora, tornou-se colaborativo e convida os consumidores a fazerem parte do desenvolvimento dos produtos e da comunicação das empresas.

Clique aqui e volte acessar a VendaMais -> VendaMais.com.br